Sanofi Só para não profissionais de saúde residentes no Brasil

Qual é a relação entre saúde emocional e prisão de ventre?

Portador de milhões de neurônios, o intestino é considerado o “segundo cérebro” do nosso corpo1.

Por abrigar mais de 100 milhões de neurônios, o intestino é considerado um “segundo cérebro” do corpo humano1. Isso significa que, por causa deste órgão, há uma relação direta entre a saúde emocional2 e o funcionamento do intestino, como a percepção de que estamos com fome ou de que comemos demais, a absorção de nutrientes1 e, comumente, a prisão de ventre3.

A constipação intestinal, por exemplo, pode gerar consequências ruins para a saúde mental. Sabe-se atualmente que pessoas com prisão de ventre sofrem mais com transtornos de ansiedade e depressão. Quando a constipação está presente na vida de uma pessoa por quaisquer motivos, portanto, o risco de desenvolver algum problema psicológico é maior3.

Os sintomas que acompanham a condição intestinal oscilam entre não conseguir defecar quando se tem vontade, eliminar fezes muito duras, sensação de evacuação incompleta e ritmo menor do que três vezes por semana4.

Abordagem física e emocional para o bom funcionamento do intestino

Diante de um quadro de prisão de ventre, é preciso procurar ajuda médica e tratar tanto a parte emocional quanto a física. Além disso, algumas medidas simples podem ajudar o intestino a funcionar melhor. Veja abaixo algumas dicas.

  • Aumentar o consumo de fibras: o consumo de alimentos com fibras solúveis e insolúveis, tais como cereais, legumes, frutas e alimentos integrais é eficaz para melhorar do funcionamento de um intestino constipado. Além disso, é importante comer devagar, mastigando adequadamente os alimentos5.
  • Consumir alimentos probióticos: os probióticos são microrganismos benéficos para o intestino porque colaboram para a manutenção da microbiota intestinal. Eles têm papel importante em manter o equilíbrio e a saúde intestinal. Por isso, colocar iogurtes ou leites fermentados na dieta diariamente é uma forma de evitar e tratar a prisão de ventre5.
  • Adotar atividades físicas: uma caminhada ou um passeio de bicicleta regularmente podem ser alternativas para ajudar o intestino a funcionar melhor. O efeito benéfico da atividade física em pacientes com constipação se dá por causa do fortalecimento da musculatura abdominal que, por sua vez, estimula o peristaltismo do intestino, ou seja, permite os movimentos que levam à evacuação5.
  • Beber água: a desidratação pode ser uma das causas da prisão de ventre, por isso é importante ter em mente o dever de beber de 1,5 a 2 litros de água por dia. Para ajudar, mantenha sempre uma garrafa de água ao alcance das mãos. A hidratação correta favorece o trânsito intestinal, ajudando a melhorar a constipação5.
  • Respeitar os sinais e o tempo do corpo: quem tem constipação crônica não pode ignorar o sinal de que está na hora de ir ao banheiro: quando der vontade, a pessoa deve simplesmente ir. Segurar a vontade pode piorar a prisão de ventre5.
  • Lançar mão de laxantes: quando a prisão de ventre passa a incomodar mais, o uso de laxantes é uma ajuda muito bem- vinda. Os laxantes estimulantes, como Dulcolax®, podem ser indicados por atuarem diretamente no intestino, estimulando o movimento natural do órgão e promovendo acúmulo de água dentro dele, o que hidrata as fezes e facilita sua eliminação. Sua ação se inicia entre 6 e 12 horas depois da ingestão6.
  • Saber a hora de procurar ajuda médica: Se as mudanças não surtirem os efeitos desejados, é imprescindível procurar ajuda médica para entender alternativas adequadas para o caso. Além disso, o especialista poderá fazer o encaminhamento para um psicólogo ou psiquiatra, no intuito de ajudar o paciente a lidar com as questões emocionais que possam estar prejudicando o funcionamento do intestino7

Referências

Você está saindo do site Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda, (doravante “sanofi-aventis”) pertencente ao Grupo Sanofi.

O site vinculado não está sob o nosso controle, assim como não temos responsabilidade pelos conteúdos fornecidos, processamento de dados pessoais ou qualquer alteração ou atualização desses sites.

Este link é fornecido para você apenas como uma conveniência.

Você quer continuar?