Sanofi Só para não profissionais de saúde residentes no Brasil

Mitos e verdades sobre intestino preso

Segurar a vontade de ir ao banheiro, tomar laxante, fazer atividade física: há muitas dúvidas em relação à prisão de ventre; saiba o que é verdade ou mentira.

Apesar de ser bastante comum, a prisão de ventre é um assunto com muitas concepções erradas. E, de fato, é um assunto complicado. Para entender melhor, um estudo feito por uma universidade em Londres encontrou diferentes padrões para diagnosticar a constipação. Utilizando estudos de casos, a taxa de diagnóstico correto de prisão de ventre variou entre 99% e 39%, dependendo dos sintomas apresentados1

Além da falta de clareza no diagnóstico, há algumas concepções sobre o intestino preso que não são bem compreendidas. Para lhe ajudar a entender melhor a prisão de ventre, separamos 10 mitos e verdades sobre o quadro.

1 - Quem não vai todos os dias ao banheiro tem prisão de ventre?

Mito! Uma forma de diagnosticar a constipação intestinal são os critérios de Roma III, que englobam alguns sintomas, sendo um deles a periodicidade menor que três vezes por semana, ou seja, não ir ao banheiro todos os dias é considerado normal2.

2 - Tomar laxante causa efeito rebote no intestino?

Mito! Usar laxantes estimulantes, mesmo que por longos períodos, não causa efeito rebote da constipação. Além disso, os laxantes também não causam vício3. O laxante Dulcolax, por exemplo, possui bisacodil, substância que estimula o movimento natural do intestino e promove o acúmulo de água dentro dele, o que facilita a defecação, reduz o tempo do trânsito intestinal e amole as fezes4. Disponível em forma de gotas e comprimidos revestidos (drágeas), o medicamento alivia a constipação intestinal em um intervalo de 6 a 12 horas e possui ação local, ou seja, age apenas onde é necessário: no intestino.

3 - Comer mais fibras ajuda a regular o intestino?

Parcialmente verdade! A constipação intestinal pode estar relacionada com a falta de uma alimentação balanceada e equilibrada2. A suplementação de fibras ou a maior ingestão delas pode ser uma maneira de tratar a constipação, mas nem sempre será eficiente5. Não há dúvidas de que as fibras aumentam o volume e a frequência das fezes, entretanto, a baixa ingestão de fibras não é a causa única da constipação e apenas 20% dos pacientes com prisão de ventre se beneficiam do aumento da ingestão de fibras. Por isso é importante consultar o médico caso o quadro não melhore após o aumento do consumo de fibras e água.

4 - Beber água ajuda?

Verdade! Quando o corpo não está hidratado, há maior risco de prisão de ventre. A dica é ingerir de 1,5 a 2 litros de água por dia, pois o líquido colabora para melhorar o trânsito intestinal6.

5 - Não há problema em segurar a vontade de ir ao banheiro?

Mito! Segurar a vontade de evacuar pode, inclusive, levar à prisão de ventre. Por isso, é sempre importante respeitar os sinais que o corpo dá de que é hora de ir ao banheiro6.

6 - O emocional altera a regularidade do intestino?

Verdade! O estado emocional é capaz de influenciar o funcionamento do intestino por meio de um sistema de comunicação de dois lados entre o intestino e o cérebro. O intestino é um catalisador emocional importante, e pode modular o comportamento psicológico7.

7 - Intestino preso baixa a imunidade?

Verdade! A microbiota intestinal é responsável pela nutrição, manutenção da integridade da barreira gastrointestinal e desenvolvimento da imunidade da mucosa do intestino. O desequilíbrio da microbiota tem papel no desenvolvimento de doenças gastrointestinais. Por isso, pessoas com prisão de ventre podem apresentar desequilíbrio da microbiota habitual e aumento de microrganismos que fazem mal à saúde8.

8 - Idosos sofrem mais com intestino preso?

Verdade! A idade é um fator de risco para a constipação intestinal, e é muito frequente entre os idosos. A prisão de ventre atinge de 21 a 34% das mulheres e de 9 a 26% dos homens acima de 65 anos. Alterações fisiológicas do envelhecimento, como condições de saúde e uso de medicamentos predispõem os idosos ao desenvolvimento do problema9.

9 - Fazer exercícios ajuda?

Verdade! A atividade física é capaz de transformar a microbiota intestinal, além disso, a prática estimula a atividade muscular do intestino e atua na melhora do tônus muscular, facilitando a defecação10.

10 - Mulheres sofrem mais com a constipação?

Verdade! Existem alguns indícios que explicam o motivo de as mulheres serem mais afetadas do que os homens. As alterações hormonais7, menopausa, parto, cirurgias ginecológicas2 e gravidez11 são alguns dos fatores que aumentam a incidência de prisão de ventre nas mulheres.

Referências

Você está saindo do site Sanofi Aventis Farmacêutica Ltda, (doravante “sanofi-aventis”) pertencente ao Grupo Sanofi.

O site vinculado não está sob o nosso controle, assim como não temos responsabilidade pelos conteúdos fornecidos, processamento de dados pessoais ou qualquer alteração ou atualização desses sites.

Este link é fornecido para você apenas como uma conveniência.

Você quer continuar?